pub wook

'me matarán!'*

Participei com toda a vontade!

Saimos de Montevideo pelas 9h00 para um bairro nos arredores.
Chegámos, já tinhamos as equipes de trabalho preparadas, 
com chefes de quadrilha, 
t-shirts, 
um breve descritivo da família:
dizia que eram tímidos ao inicio... um casal com 2 filhos (de 11 e de 4 anos) e uma sobrinha que vivia com eles (de 14 anos)!
... estávamos cheiros de vontade de começar!

Sem dúvida eram tímidos... mas encantadores em todo o acompanhamento!
Iamos construir a sua casa!
Viviam numa casa feita de chapas de zinco, sem água, sem luz... 
onde chove...
onde faz frio e muito vento... 
onde todos dormem, cozinham, e vivem todos os dias...
onde o chão é de terra barrenta...

Eram um bairro todo assim... hoje construimos três, mas no total vão ser construidas 22 casas neste bairro!

Sabe bem ajudar a 'mudar' estas vidas...

Havia crianças e crianças neste bairro... 
brincando aí na rua...
Sorrindo, correndo,
e acima de tudo querendo ajudar-nos!
Durante a hora de almoço fiz amizades... fizeram-me sorrir e sentir feliz por estar aí a compartir aquele momento com eles!
De tarde, tínhamos algumas crianças a querer ajudar-nos, foi delicioso!
Ernesto, sempre me perguntava se queria água! 
Media com ele o nível das bases!

Hoje contruimos o suporte e o chão, amanhã controi-se as paredes e o tecto!
Vivi e senti o momento!
'Me encantó' e sem dúvida 'me mató'!
Faz bem à alma!
*A expressão 'Me mataran!' o 'me mataste' utiliza-se como: 'Não sei o que te dizer', 'Fiquei sem resposta', 'Surpreendeste-me', 'Sem palavras'.

Os mais lidos