terça-feira, 14 de abril de 2009

Paro de taximetristas

Faz-me confusão...

Quando cheguei ao Uruguay no passado sábado, vinda de Bs As, havia uma greve total de taxis e autocarros em toda a cidade.
Tinham morto um taxista na sexta feira antes*.

'En enero se constataron 50 rapiñas a taxis, pero ya en febrero fueron 66. Además hay entre 60 y 80 cada mes que no son denunciadas, muchas veces porque son sólo intentos que no llegan a consumarse, lo que establece un promedio de unos 150 atracos mensuales.'
in El País

Como é possível que os taxistas andem tão protegidos** e o número de ataques e mortes não pare de subir.
Também não é permitido trancar as portas pois pode haver alguma urgência e as portas não se abrem por fora.

Estive agora mesmo na Argentina, e os taxistas andam tão relaxados e sem qualquer protecção.

*Podem ver as notícias aqui, ou aqui.
**Ver post sobre os taxis, aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário